domingo, 10 de fevereiro de 2013

Fritada de forno de batata e queijo





Fritada de forno de batata e queijo: sirva com salada




Tipo de prato: Prato principal
Preparo: Médio (de 30 a 45 minutos)
Rendimento: 6 porções
Dificuldade: Fácil
Categoria: Assado

Ingredientes:
. 2 colheres (sopa) de azeite
. 1 cebola média picada
. 5 batatas médias cozidas e cortadas em cubos
. 1 xícara (chá) de queijo prato cortado em cubinhos
. 4 ovos ligeiramente batidos
. Sal, pimenta e cheiro-verde a gosto


Modo de preparo:
Aqueça o azeite e doure a cebola. Em uma tigela, misture todos os ingredientes e passe para um refratário untado com azeite. Leve ao forno, preaquecido em temperatura média, por 30 minutos ou dourar. Sirva com salada.

(pode substituir o queijo prato por muçarela, e cobrir com queijo parmesão ralado.)


terça-feira, 17 de abril de 2012

Macarrão de panela de pressão


 (no melhor estilo, misture tudo, ponha para cozinhar, pronto para servir. )

Macarrão de panela de pressão

  1 pacote de macarrão tipo penne ou parafuso
  2 latas de molho pronto
  500ml de água 

  1 caixa de creme de leite
  2 gomos de lingüiça calabresa
  100g de parmesão ralado
  sal, orégano e pimenta a gosto

Modo de preparo:
Coloque todos os ingredientes na panela, misture e feche. Depois que pegar pressão conte 3 minutos. Abra a panela, salpique parmesão e sirva quente.

sábado, 4 de fevereiro de 2012

Reaproveitando salada murcha: Farofa!!!

Essa noite eu tive um sonho, Farofa-fa!


Ok, nada de piadas infames. Vamos ao que interessa! Sabe quando você, com o olho grande, faz muito mais salada do que precisa? Normalmente guardamos na geladeira sem temperar, mas não é raro que ela fique murchinha, amarga de comer e com uma textura de pano de chão. E aí fazemos o quê? Jogar fora? Nada disso! Se eu fosse um maníaco nutricionista eu mandaria vocês baterem tudo no liquidificador com suco de laranja, mas eu sou um biólogo alcoólatra, então tive uma idéia melhor.

Hoje eu decidi fazer um teste e funcionou muito bem; resolvi compartilhar:

MATERIAIS NECESSÁRIOS
- Uma frigideira ou panela teflonada (ou esmaltada, mas é importante que ela não grude!)
- Uma salada velha (a minha tinha alface, tomate, pepino, ovo cozido e rúcula, mas acredito que caiba de tudo)
- Farofa pronta (pode ser com farinha de milho ou de mandioca, mas trataremos disso nas variações, no final)
- Alguma carne rica em gordura, como bacon ou calabresa, em pequena quantidade (aquele restinho mesmo!). Se você não come carne ou derivados animais, ver variações ao final.
- Tesoura sem ponta (só pelo hábito, mas você pode usar pra abrir o pacote de farofa pronta =])


Como proceder?

1) Primeiro de tudo, pique a salada em pedaços bem pequenos e reserve. Depois, coloque um pouco de água na frigideira/panela e a carne picada. No meu caso, era meio prato de salada, e eu usei um pedaço de calabresa que picado deu umas 4 colheres. Não precisa muito! Deixe a carne soltar o óleo na água quente, e nesse caso fogo baixo ajuda. Se for bacon, quando a água secar você pode colocar mais um pouco e ele continuará a soltar gordura (se houver exceesso, tire da frigideira).

2) Quando a carne estiver seca e começando a secar/fritar, eu recomendaria acrescentar cebola, alho ou outro tempero que você queira. Mas se for usar farofa pronta, não exagere, pois ela já é bem salgada e apimentada. Com a cebloa refogada, acrescente  restante da salada (porque eles refogam mais rápido). Deixe em fogo baixo até que as folhas fiquem bem escuras e os pedaços de legumes estejam desmanchando.

3) Acrescente farofa aos poucos. Pra meio prato de salada, eu usei meia xícara de farofa. Coloque o suficiente para cobrir de leve, espere um pouco e depois mexa devagar. Se você mexer de uma vez, vai empelotar tudo. A função da farofa agora é ajudar a desidratar os vegetais, então você tem que dar tempo para ela puxar água e depis perdê-la com o calor. Quando começar a secar, vá repetindo o processo até que uma parte da farofa já não grude nos legumes. Retire doo fogo quando ulgar que está bom. Eu gosto dela bem escurinha e crocante, quase queimada.

4) Pronto! Se quiser, pode guardar na geladeira (num pote bem fechado) e eu recomendaria uma "requentada" na frigideira antes de servir. Farofa quando sai do fogo é sempre muito melhor. Vai muito bem com feijoada e couve refogada, acreditem em mim... É sucesso! =]

5) VARIAÇÕES
a) No lugar de farofa pronta, você pode fazer uma coisa mais elaborada, com farinha de milho (triture bem) ou de mandioca, por exemplo. Nesse caso é interessante adicionar alguns temperos que você goste e um pouquinho de sal.
b) Se você não come carne, pode refogar a salada diretamente em um pouco (bem pouco!) de óleo. uma colher de óleo e outra de água devem dar conta do serviço. E se não for vegan, manteiga deve dar um jeito também!
c) Você também pode adicionar grãos se quiser dar uma enriquecida. Eu apostaria em amendoim!
d) Você pode usar uma carne mais "leve", como frango ou peixe, mas nesse caso convém acrescentar um pouco de óleo também, e talvez algum tempero, pois ao contrário de bacon/caabresa, ela vai puxar sabor e não liberar.

6) ESPECULAÇÕES NUTRICIONAIS
Antes que vocês perguntem, sim, o calor destrói as vitaminas e blablabla. Mas não destrói duas coisas muito importantes: fibras e minerais (a não ser que você esteja cozinhando numa usina nuclear, mas nesse caso a panela também vai derreter... e você, e tudo). Além do mais, as vitaminas desnaturam no ambiente, e provavelmente já não sobraria muito numa salada de ontem. E é melhor aproveitar o que dá do que jogar no lixo, certo?

Eu não tive como fotografar ela aqui, mas asseguro que fica uma farofa bem bonita e apresentável! até pra quem curte fazer uma graça e impressionar os amigos, como eu, vai poder usar esse truque. Na minha cabeça, eu colocaria numa tábua de carnes, como acompanhamento. Mas agora que eu publiquei a receita não é mais minha, então façam como preferir =]

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Dia do miojo: aprenda receitas fáceis e sofisticadas

http://comida.ig.com.br/comidas/dia+do+miojo+aprenda+receitas+faceis+e+sofisticadas/n1597172199468.html




Foto: Divulgação Ampliar
 
 
Receitas sofisticadas com miojo, como a do Carlota, são atração de restaurantes paulistanos hoje
Amado, detestado, rápido de preparar, barato, versátil: o macarrão instantâneo é tudo isso. E, preconceitos à parte, todo mundo um pacotinho na despensa. Hoje é o dia dele -- a fabricante comemora 53 anos no Brasil -- e, para celebrar a data, três restaurantes bacanas de São Paulo incluem o lámen no cardápio, em receitas elaboradas especialmente para o produto.


Leia também: Miojo chique: quatro receitas rápidas e baratas



Foto: Divulgação Ampliar
 
Frango com quiabo e miojo é opção do Boa Bistrô para o aniversário do miojo no Brasil
No Carlota, Carla Pernambuco agrega camarões, aspargos e cogumelo erinji (nativo ao Mediterrâneo) à massa. Já Morena Leite, no comando do Capim Santo, combina lagosta e limão cravo no prato, que também leva a raiz do ingrediente que dá nome ao restaurante. Versão mais caseirinha está no Boa Bistrô. Na receita de Tatiana Szeles, pequenas coxas de frango e quiabo guarnecem o lámen cozido no caldo da carne branca -- totalmente comfort food. "O frango é como o miojo: popular, barato, fácil de preparar. Tem tudo a ver", diz  a chef.

Tatiana diz ser adepta do produto. “Quando adolescente preparava receitas elaboradas, inventava combinações. Hoje, não troco uma refeição por miojo mas, caso prepare, faço do jeito tradicional. Eu gosto.” A chef preparou ainda uma versão com frutos do mar para a comemoração . “Aquecidos em uma chapa com azeite e condimentados com pimentão em pó importado da Espanha."

Os preços variam. O prato do Capim Santo sai por R$ 69; o do Carlota, R$ 55; e os do Boa Bistrô custam R$ 28, o de frango, e R$ 36. “Me preocupei em manter o valor baixo", explica Tatiana. "Ninguém quer pagar muito para comer miojo!” O dia para provar as receitas nos restaurantes citados é hoje. A partir de amanhã, o lámen dá adeus às suas cartas, mas você pode preparar todos em casa. O iG Comida tem as receitas.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Kibe de forno


 (Receita muito fácil de fazer, muito gostoso, e rende bem. )

Ingredientes 

·         1 xícara de trigo para quibe
·         2 tabletes de caldo de carne
·         300 g de carne moída
·         1 colher (sopa) de margarina
·         2 ramos de hortelã picados ou cheiro-verde (fica bom, mas se não por não faz falta).
·         1 colher (sopa) de margarina


Modo de Preparo:


Deixe o trigo de molho em água (mais ou menos 1/2 litro,) de véspera ( umas duas horas, ou até o trigo crescer.). Dissolva os tabletes de caldo de carne em 1/2 xícara de água fervente e espere esfriar. Tempere a carne com o caldo já frio e deixe tomar gosto por uns 10 min. Junte o trigo escorrido, a margarina,  e a hortelã. Misture tudo muito bem (use as mãos, ou não conseguirá uma mistura homogênea,  não se esquecendo de lavá-las bem antes)  e arrume numa forma refratária, alisando a superfície com uma faca molhada. Distribua por cima pedacinhos de margarina e leve para assar em forno quente por 30 min.

* Para enfeitar o quibe, faça cortes em formato de losangos sobre a superfície antes de assar.(Totalmente dispensável.)


Combina com arroz, puro, com cerveja e vinho também.